Aulas disponíveis a partir de outubro de 2021.

Ética para um mundo sem ética

Ética para um mundo sem ética é um curso que busca fornecer a fundamentação que favoreça o avanço da teoria e da prática da ética em nossa época. Compreendendo a disciplina como filosofia prática, o curso oferece bases filosóficas e empíricas para uma compreensão geral da ação humana em diversos campos profissionais e da vida humana em geral.

Com o objetivo de promover um resgate da cultura ética no Brasil, todas as aulas desenvolvem questões basilares que buscam devolver à vida cotidiana um senso de coletividade, articulando conceitos como alteridade, afetividade, diálogo, compaixão, justiça, julgamento, dever e respeito. O objetivo é que tais reflexões nos permitam agir melhor em um mundo em transformação. O curso ainda traz temas atuais e mostra como a corrupção entrou no vocabulário das pessoas como uma nova moral, substituindo a questão da ética e contribuindo para o seu apagamento.

O curso é voltado para todas e todos que têm interesse em aprender desde os conceitos fundamentais da ética até o seu potencial emancipador e interdisciplinar, que reflete em áreas como o esporte, o direito, a política, o meio ambiente, a ciência e a educação.

Para quem é o curso

N

Para quem quer conhecer os conceitos fundamentais da ética

N

Para quem quer compreender a relação da ética com outras disciplinas

N

Para quem quer entender a importância da ética no dia a dia

N

Para quem quer descobrir a diferença entre moral e ética

POR QUE PARTICIPAR DO CURSO
Ética para um mundo sem ética

N

Para refletir sobre a cultura da ética no Brasil

N

Para conhecer códigos de ética e de conduta

N

Para praticar a ética no dia a dia

N

Para saber mais sobre principais linhas da ética como disciplina filosófica

N

Para compreender como a ética se aplica em questões como esporte, estética, meio ambiente e raça

O que mais você vai encontrar no curso

N

Acesso a um corpo docente plural, que reúne renomados professores de grandes universidades do Brasil

N

Mais de 21 horas de conteúdo

N

Slides apresentados nas aulas

N

Desconto em outros cursos do KOPE e outros benefícios

Coordenadora

Q

Marcia Tiburi 

É professora na Universidade Paris 8. Graduada em Filosofia e Artes, é mestre e doutora em Filosofia (UFRGS, 1999), com pós-doutorado em Artes pela UNICAMP. Sua área de investigação situa-se entre a estética e a política, o feminismo e a filosofia da linguagem.

Tiburi é autora de diversos livro de filosofia, entre eles: “As Mulheres e a Filosofia” (Ed. Unisinos, 2002), “Filosofia Cinza – a melancolia e o corpo nas dobras da escrita (Escritos, 2004)”, “Metamorfoses do Conceito: ética e dialética negativa em Theodor Adorno” (Ed. UFRGS, 2005, vencedor do Açoarianos de melhor ensaio), “Mulheres, Filosofia ou Coisas do Gênero” (EDUNISC, 2008), “Filosofia em Comum” (Ed. Record, 2008), “Filosofia Brincante” (Record, 2010, indicado ao Jabuti), “Olho de Vidro: a televisão e o estado de exceção da imagem” (Record 2011, indicado ao Jabuti em 2012), “Filosofia Pop” (Ed. Bregantini, 2011), “Sociedade Fissurada” (Record, 2013), “Filosofia Prática, ética, vida cotidiana, vida virtual (Record, 2014).

Publicou também seis romances: “Magnólia” (2005, indicado ao Jabuti em 2006), “A Mulher de Costas” (2006), “O Manto” (2009), “Era meu esse Rosto” (2012, indicado ao Jabuti e ao Portugal Telecom), “Uma fuga perfeita é sem volta” (2016, concorreu ao Prêmio Rio de Literatura em 2017) e “Sob os pés, meu corpo inteiro” (2018). Em 2018 publicou o pequeno ensaio “Feminismo em Comum”.

É autora ainda dos livros “Diálogo/desenho” (2010), “Diálogo/dança” (2011), “Diálogo/Fotografia” (2011) e “Diálogo/Cinema” (2013) e “Diálogo/Educação” (2014), todos publicados pela editora SENAC-SP.

Em 2015 publicou “Como Conversar com um fascista – Reflexões sobre o Cotidiano Autoritário Brasileiro” (ed. Record, 2015, indicado ao APCA) que está em sua décima terceira edição.

Marcia Tiburi

Supervisores científicos

Q

Walfrido Warde

Walfrido Warde é Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, bacharel em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Master of Laws pela Universidade de Nova York.

Doutor em Direito pela Universidade de São Paulo, quatro vezes pesquisador bolsista no Max-Planck-Institut für ausländisches und internationales Privatrecht, autor de dezenas de livros e artigos e autor do best seller “O espetáculo da corrupção”. Presidente do IREE.

Walfrido Warde

Q

Rafael Valim

Rafael Valim é Doutor e mestre em Direito Administrativo pela PUC-SP, onde lecionou de 2015 a 2018, atualmente é professor visitante na University of Manchester (Inglaterra), na Université Le Havre Normandie (França), na Universidad Panamericana (México) e na Universidad de Comahue (Argentina). É Diretor Cultural do IREE, membro do Instituto Internacional de Derecho Administrativo, do Foro Iberoamericano de Derecho Administrativo e do Instituto Brasileiro de Direito Administrativo. Advogado e parecerista.

Rafael Valim

Professores

Q

Álvaro Valls

Álvaro Valls estudou Filosofia em São Paulo e na Universidade de Heidelberg, na Alemanha, onde fez mestrado sobre Adorno e doutorado sobre Kierkegaard, orientado por Michael Theunissen.  
 
Lecionou Filosofia por 30 anos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e por 20 anos na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).  
 
Traduziu, do original, vários livros de Kierkegaard, e também de Adorno, Habermas e Carl Schmitt. É autor dos livros “O que é ética” (Brasiliense), “Da ética a bioética” (Vozes) e de outras obras sobre o pensamento existencial de Kierkegaard.  
 
Orientou dissertações e teses, inclusive da Doutora Márcia Tiburi e integrou o curso Intensivo de Bioética no Kennedy Institute, da Universidade de Georgetown, em 2001. Atuou por uma década e meia junto ao grupo de bioética do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e presidiu a Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF) em 2007 e 2008.  
 
Pesquisa atualmente a filosofia alemã do início do século XX.

Álvaro Valls

Q

Carla Rodrigues 

Carla Rodrigues é doutora e mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).  
 
É professora da cadeira de Ética no Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Filosofia (IFCS/UFRJ), onde se dedica ao estudo do pensamento da filósofa Judith Butler. 
 
Foi contemplada com bolsa de produtividade do edital Jovem Cientista do Nosso Estado (Faperj, 2018/2020) com o projeto “Judith Butler: do gênero à crítica da violência de Estado”.  
 
É integrante dos grupos de trabalho “Filosofia e Gênero” e “História das Mulheres na Filosofia” e uma das fundadoras do grupo de trabalho “Desconstrução, linguagem, alteridade”, da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF). 
 
É integrante da linha de pesquisa Gênero, raça e colonialidade, no Programa de Pós-Graduação em Filosofia (IFCS/UFRJ). Coordena o Laboratório Filosofias do Tempo do Agora (Lafita, em tempodoagora.org), catalogado no Diretório de Núcleos de Pesquisa do CNPq.  

Carla Rodrigues 

Q

Eduardo Moreira  

Eduardo Moreira é engenheiro civil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), estudou Economia na Universidade da California em San Diego e screenwriting na Academia de Cinema de Nova York.  
 
É autor de 10 livros, entre eles, o mais recente “Economia do desejo: A farsa da tese neoliberal”.  
 
Em 2012 foi recebido e homenageado pela Rainha Elizabeth 2 pelo seu trabalho para eliminar a violência no treinamento de cavalos no Brasil. 

Eduardo Moreira  

Q

Emma Siliprandi

Emma Siliprandi é engenheira agrônoma pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com mestrado em sociologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e doutorado em desenvolvimento sustentável pela Universidade de Brasília (UnB) e Universidad de Valladolid, na Espanha. 
 
É uma pesquisadora social engajada na construção de políticas públicas para a soberania e segurança alimentar, com ênfase nas questões das mulheres. Tem se dedicado especialmente a produzir conhecimentos em diálogo com organizações de mulheres rurais, em uma perspectiva transformadora. Isto significa reconhecer as mulheres como sujeitos políticos, buscando a sua valorização e dando apoio às suas lutas por uma vida digna e sem violência.  
 
Assessorou ONGs e movimentos de mulheres, fez parte de equipes de governos em vários níveis, e vem atuando em universidades como professora e pesquisadora, no Brasil e no exterior. Desde 2013 está vinculada à Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO), tendo trabalhado em diferentes países em projetos de segurança alimentar, apoio à agricultura familiar e agroecologia.  
 
Atualmente, vive e trabalha em Roma, onde coordena a Scaling up Agroecology Initiative, lançada em 2018 pela FAO e outras organizações do sistema ONU. 

Emma 
Siliprandi 
 

Q

Fabio Alves Gomes de Oliveira 

Fabio Alves Gomes de Oliveira possui doutorado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e foi, neste período, pesquisador visitante no Center for Moral, Social and Political Theory da Australian National University – ANU. É mestre em Filosofia e graduado em Administração pela Universidade Veiga de Almeida (UVA) e em Filosofia pela UFRJ. 
 
É professor adjunto de Filosofia da Educação junto ao Departamento de Ciências Humanas da Universidade Federal Fluminense (UFF) e membro permanente do Programa de Pós-graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS) da UFF, atuando na linha de pesquisa Bioética e Ética Aplicada.  
 
Realizou um período de pós-doutorado na Universidade de Valladolid, Espanha. Coordena o Laboratório de Ética Ambiental e Animal (LEA) e é membro do Instituto Latino Americano de Estudos Críticos Animais (ILECA).  
 
É organizador das obras “Ética Animal: Um Novo Tempo” (2018) e “Ecofeminismos: Fundamentos Teóricos e Práxis Interseccionais” (2019), publicados pela Editora Ape´Ku. Possui diversos capítulos de livro e artigos publicados em revistas nacionais e internacionais na área da Ética Aplicada.  
 
Atualmente, finaliza um período enquanto Investigador Visitante na Universidade do Porto, Portugal. 

Fabio Oliveira 

Q

Jean Wyllys

Jean Wyllys é doutorando em Ciências Políticas na Faculdade de Direito e Ciências Políticas da Universidade de Barcelona, pesquisador da Open Society Foundation,  professor-visitante no Afro-Latin American Research Institute do Hutchins Center da Harvard University, nos EUA, e mestre em Letras e Linguística pelo Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia (UFBA). 
 
Jornalista premiado, escreveu dezenas de artigos para os mais importantes jornais e revistas do país. Ativista de Direitos Humanos com prestígio internacional, em especial na área dos diretos das pessoas LGBTQ, exerceu dois mandatos consecutivos como deputado federal; antes iniciar o terceiro, ameaças de morte e à sua família obrigaram-no a se exiliar.  
 
Ganhou Prêmios Internacionais por sua atuação intelectual e política e já esteve na lista das 50 pessoas que mais defendem a diversidade no mundo, entre estas, alguns Nobel da Paz. É autor de cinco livros, sendo o mais recente “O que será” (2019, Objetiva). 
 
Já proferiu conferências nas mais importantes universidades do planeta, e há pelo menos dois anos se dedica à pesquisa sobre as relações entre o fenômeno da desinformação programada e dirigida, o contágio por fake news e a ascensão de governos, partidos e/ou personalidades autoritários.  
 
Também se dedica às artes visuais como nova forma de expressão na esfera pública e de ampliação de imaginários e sensibilidades, misturando e combinando técnicas analógicas conhecidas para exposição em plataformas digitais. 

Jean Wyllys

Q

Juca Kfouri  

Juca Kfouri é sociólogo pela USP e jornalista desde 1970. É colunista da Folha de S. Paulo.

Juca Kfouri

Q

Leonardo Boff  

Leonardo Boff nasceu em Concórdia, Santa Catarina, no dia 14 de dezembro de 1938. É neto de imigrantes italianos da região do Veneto, vindos para o Rio Grande do Sul no final do século XIX. Fez seus estudos primários e secundários em Concórdia-SC, Rio Negro-PR e Agudos-SP. Cursou Filosofia em Curitiba-PR e Teologia em Petrópolis-RJ. Doutorou-se em Teologia e Filosofia na Universidade de Munique-Alemanha, em 1970. Ingressou na Ordem dos Frades Menores, franciscanos, em 1959.  
 
Durante 22 anos, foi professor de Teologia Sistemática e Ecumênica em Petrópolis, no Instituto Teológico Franciscano. Professor de Teologia e Espiritualidade em vários centros de estudo e universidades no Brasil e no exterior, além de professor-visitante nas universidades de Lisboa (Portugal), Salamanca (Espanha), Harvard (EUA), Basel (Suíça) e Heidelberg (Alemanha). 

Esteve presente nos inícios da reflexão que procura articular o discurso indignado frente à miséria e à marginalização com o discurso promissor da fé cristã gênese da conhecida Teologia da Libertação. Foi sempre um ardoroso defensor da causa dos Direitos Humanos, tendo ajudado a formular uma nova perspectiva dos Direitos Humanos a partir da América Latina, com “Direitos à Vida e aos meios de mantê-la com dignidade”. 

De 1970 a 1985, participou do conselho editorial da Editora Vozes. Neste período, fez parte da coordenação da publicação da coleção “Teologia e Libertação” e da edição das obras completas de C. G. Jung. Foi redator da Revista Eclesiástica Brasileira (1970-1984), da Revista de Cultura Vozes (1984-1992) e da Revista Internacional Concilium (1970-1995). 

Em 1984, em razão de suas teses ligadas à Teologia da Libertação, apresentadas no livro “Igreja: Carisma e Poder”, foi submetido a um processo pela Sagrada Congregação para a Defesa das Fé, (na cadeira de Galilei Galileu do ex Santo Ofício), no Vaticano e interrogado pelo Card. Joseph Ratzinger, em 7 de setembro. 

Em 1985, foi condenado a um ano de “silêncio obsequioso”; e deposto de todas as suas funções editoriais e de magistério no campo religioso. Dada a pressão mundial sobre o Vaticano, a pena foi suspensa em 1986, podendo retomar algumas de suas atividades. 

Sofreu as seguintes penas: “silêncio obsequioso”; (tempo indeterminado de silêncio reduzido depois a 11 meses); cassação da cátedra de teologia no Instituto Teológico Franciscano de Petrópolis; deposição das funções de editor e redator da Revista Eclesiástica Brasileira e da Ed.Vozes; censura prévia e dupla obrigatoriade de todos os seus escritos pelo superior religioso franciscano e pelo bispo local e eventualmente pela CNBB. 

Em 1992, sendo de novo ameaçado com uma segunda punição pelas autoridades de Roma, renunciou às suas atividades de padre e se autopromoveu ao estado leigo. 

“Mudou de trincheira para continuar a mesma luta”: continua como teólogo da libertação, escritor, professor e conferencista nos mais diferentes auditórios do Brasil e do estrangeiro, assessor de movimentos sociais de cunho popular libertador, como o Movimento dos Sem Terra e as comunidades eclesiais de base, entre outros. 

Em 1993 prestou concurso e foi aprovado como professor de Ética, Filosofia da Religião e Ecologia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). 

Atualmente vive no Jardim Araras, região campestre ecológica do município de Petrópolis-RJ e compartilha vida e sonhos com a educadora/lutadora pelos Direitos a partir de um novo paradigma ecológico, Marcia Maria Monteiro de Miranda.  

Tornou-se assim ‘pai por afinidade’ de uma filha e cinco filhos compartilhando as alegrias e dores da maternidade/paternidade responsável. Vive, acompanha e re-cria o desabrochar da vida nos netos, Marina, Eduardo, Maira, Luca, Yuri e Kauê. 

É autor de mais de 100 livros nas áreas de Teologia, Ecologia, Espiritualidade, Filosofia, Antropologia, Mística e Política. A maioria de sua obra está traduzida nos principais idiomas modernos. 

Leonardo Boff  

Q

Marcelo Luiz Pelizzoli 

Marcelo Luiz Pelizzoli é doutor em Filosofia (PhD) e pós-doutor em Bioética.  
 
Foi professor do mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento, em Saúde Coletiva e em Direitos Humanos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Foi consultor da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) na área de Ética e Meio Ambiente. 
 
É autor de 45 artigos científicos, 37 capítulos de livros, e 18 livros próprios ou organização, como: “Saúde em novo paradigma”, “Emergência do paradigma ecológico”; “Bioética como novo paradigma”, “Caminhos da Saúde”, “Ética e Meio Ambiente” (Vozes) e “Homo ecologicus” (EDUCS). 
 
É formado em Terapia Sistêmica Fenomenológica e em Terapia Corporal pós-reichiana. É facilitador e formador em Resolução de Conflitos, em Comunicação Não-violenta e Justiça Restaurativa. É apresentador e produtor do programa televisivo “Realidades – Direitos Humanos e cidadania”, da TVU Canal 11. 

Marcelo Luiz Pelizzoli

Q

Marcia Tiburi 

É professora na Universidade Paris 8. Graduada em Filosofia e Artes, é mestre e doutora em Filosofia (UFRGS, 1999), com pós-doutorado em Artes pela UNICAMP. Sua área de investigação situa-se entre a estética e a política, o feminismo e a filosofia da linguagem.

Tiburi é autora de diversos livro de filosofia, entre eles: “As Mulheres e a Filosofia” (Ed. Unisinos, 2002), “Filosofia Cinza – a melancolia e o corpo nas dobras da escrita (Escritos, 2004)”, “Metamorfoses do Conceito: ética e dialética negativa em Theodor Adorno” (Ed. UFRGS, 2005, vencedor do Açoarianos de melhor ensaio), “Mulheres, Filosofia ou Coisas do Gênero” (EDUNISC, 2008), “Filosofia em Comum” (Ed. Record, 2008), “Filosofia Brincante” (Record, 2010, indicado ao Jabuti), “Olho de Vidro: a televisão e o estado de exceção da imagem” (Record 2011, indicado ao Jabuti em 2012), “Filosofia Pop” (Ed. Bregantini, 2011), “Sociedade Fissurada” (Record, 2013), “Filosofia Prática, ética, vida cotidiana, vida virtual (Record, 2014).

Publicou também seis romances: “Magnólia” (2005, indicado ao Jabuti em 2006), “A Mulher de Costas” (2006), “O Manto” (2009), “Era meu esse Rosto” (2012, indicado ao Jabuti e ao Portugal Telecom), “Uma fuga perfeita é sem volta” (2016, concorreu ao Prêmio Rio de Literatura em 2017) e “Sob os pés, meu corpo inteiro” (2018). Em 2018 publicou o pequeno ensaio “Feminismo em Comum”.

É autora ainda dos livros “Diálogo/desenho” (2010), “Diálogo/dança” (2011), “Diálogo/Fotografia” (2011) e “Diálogo/Cinema” (2013) e “Diálogo/Educação” (2014), todos publicados pela editora SENAC-SP.

Em 2015 publicou “Como Conversar com um fascista – Reflexões sobre o Cotidiano Autoritário Brasileiro” (ed. Record, 2015, indicado ao APCA) que está em sua décima terceira edição.

Marcia Tiburi

Q

Maria Rita Bicalho Kehl 

Maria Rita Bicalho Kehl é psicóloga formada pela Universidade de São Paulo (USP) em 1975, atende como psicanalista em clínica particular desde 1981 e atua como jornalista desde 1974. 
 
Publicou artigos no Jornal do Bairro, Jornal Movimento, Jornal Em Tempo, Revistas Veja e Isto É (décadas de 1979 e 80), na Folha de São Paulo, no jornal Brasil de Fato (do MST) e na Carta Capital. Em 2010 foi colunista no 2º caderno do jornal Estado de São Paulo e a sua coluna foi cancelada por motivos políticos. 

Completou doutorado em Psicanálise pelo Departamento de Psicologia Clínica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com tese sobre a questão da feminilidade na psicanálise Freudiana, em 1997. 

Atendeu pacientes na Escola Florestan Fernandes, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra), entre 2006 e 2011. 
 
Entre 2012 e 2014 foi membro da Comissão Nacional da Verdade, com pesquisa sobre graves violações de direitos humanos contra camponeses e povos indígenas no período entre -1985.  

É autora de vários livros em psicanálise, literatura e teoria crítica, entre eles, “Bovarismo Brasileiro” (São Paulo: Boitempo, 2018); “Deslocamentos do Feminino – a mulher freudiana na passagem para a modernidade” (São Paulo: Boitempo, 3ª edição 2016); “Ressentimento” (São Paulo: Ed. Casa do Psicólogo, 2004); e “O tempo e o cão – a atualidade das depressões” (São Paulo: Boitempo, 2009), vencedor do prêmio Jabuti do Ano, na categoria não ficção, em 2010. 

Maria Rita Kehl 

Q

Nadja Hermann

Nadja Hermann é graduada em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), possui mestrado em Educação e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com estudos complementares (Doutorado sanduíche) na Universidade de Heidelberg.  
 
Realizou estágios de pesquisa na Universidade de Heidelberg nos anos de 1998, 1999 e 2005. Foi professora titular de Filosofia da Educação na UFRGS de 1997 a 2005 e professora adjunta da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) de 2005 a 2015. Foi Editora da revista Educação (Porto Alegre) de 2010 a 2015. Foi pesquisadora do CNPQ de 1996 a 2020. Atualmente, lidera o grupo de pesquisa “Racionalidade e Formação” (CNPq), dedicando-se à pesquisa sobre formação, ética, ética e estética, alteridade.  
 
Entre suas publicações destacam-se: “Pluralidade e ética em educação” (DP&A, 2001); “Hermenêutica e educação” (DP&A, 2002); “Ética e estética: a relação quase esquecida” (Edipucrs, 2005); “Autocriação e horizonte comum: ensaios sobre educação ético-estética” (Editora da Unijuí, 2010) e “Ética e educação: outra sensibilidade” (Autêntica, 2014); “Diálogo/Educação”, em coautoria com Márcia Tiburi (Editora SENAC/SP, 2014); “A questão do Estético”, em co-autoria com Raimundo Rajobac (Editora Edipucrs, 2019). 

Nadja Hermann

Q

Renato Rovai Júnior  

Renato Rovai é jornalista, mestre em Comunicação pela Escola de Comunicação e Artes (ECA-USP), doutor em Ciências Humana e Sociais com especialização em Comunicação na Universidade Federal do ABC (UFABC). 
 
É diretor de redação da Revista Fórum e já lecionou na Universidade Santa Cecília (Unisanta), na Faculdade Cásper Líbero e na ECA-USP.  
 
É um dos principais blogueiros de política do país e foi um dos criadores do Encontro dos Blogueiros Progresssitas (Blogprog). Também é autor de diversos livros, entre eles “Um novo ecossistema midiático: a história do jornalismo digital no Brasil”; “Midiático Poder – O caso Venezuela e a guerrilha informativa e Golpe 16”. 
 
Como diretor da Publisher Brasil, que publica a Revista Fórum, já editou aproximadamente 100 livros. É defensor da democratização das comunicações no Brasil e estimulador de muitos movimentos neste sentido. 

Renato Rovai

Q

Rubens Casara 

Rubens Casara possui graduação em Direito pela Universidade Cândido Mendes (1995), mestrado em Ciências Penais pela Universidade Cândido Mendes (2003) e doutorado em direito pela Universidade Estácio de Sá (UNESA/RJ – 2011). 
 
Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Processual Penal, atuando principalmente nos seguintes temas: Processo Penal, Hermenêutica, Poder Judiciário e Sociedade Brasileira. 
 
É Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), fundador do Movimento da Magistratura Fluminense pela Democracia (MMFD) e membro da Associação Juízes para a Democracia (AJD) e do Corpo Freudiano. 

Rubens Casara

Q

Sidarta Ribeiro

Sidarta Ribeiro é bacharel em Biologia pela Universidade de Brasília (UnB), mestre em Biofísica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutor em Comportamento Animal pela Universidade Rockefeller, EUA, com pós-doutoramento em Neurofisiologia na Universidade Duke, EUA.  
 
É professor titular de Neurociências e vice-diretor do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).  
 
Tem experiência em Neuroetologia, Neurobiologia Molecular e Neurofisiologia de Sistemas, com interesse nos seguintes temas: Memória, Sono e Sonhos; Plasticidade Neuronal; Comunicação Vocal; Competência Simbólica em Animais Não Humanos; Psiquiatria Computacional; Neuroeducação; Psicodélicos e Política de Drogas.  
 
É pesquisador sênior associado do Centro de Pesquisas para Inovação e Difusão da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo (FAPESP) em Neuromatemática. Membro da coordenação científica da Plataforma Brasileira de Política de Drogas, e do conselho consultivo do Instituto Chacruna de Plantas Psicodélicas Medicinais.  
 
É autor de mais de 100 artigos científicos e de 5 livros de divulgação científica e ficção, entre eles “O Oráculo da Noite: A história e a ciência do sonho” e “Limiar: uma década entre o cérebro e a mente” (Cia das Letras). 

Sidarta Ribeiro

Q

Silvio Almeida

Silvio Almeida é graduado em Direito e em Filosofia e doutor em Direito pelo departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da USP (Universidade de São Paulo).  
 
É professor de Filosofia do Direito e Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, nos cursos de graduação e no programa de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em Direito Político e Econômico. Professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP).  
 
Foi professor visitante do Centro de Estudos Latino-Americanos e Caribenhos da Universidade de Duke, onde lecionou as disciplinas “Vidas Negras Importam: EUA/Brasil” e “Raça e Direito na América Latina”. Diretor do Instituto Luiz Gama e advogado.  
 
É autor das obras “Racismo Estrutural” (Editora Pólen) e “Sartre: Direito e Política” (Editora Boitempo). 

Silvio Almeida

Q

Walfrido Warde 

Walfrido Warde é bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), bacharel em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da (FFLCH-USP), Master of Laws pela Universidade de Nova York.  
 
Doutor em Direito pela USP, quatro vezes pesquisador bolsista no Max-Planck-Institut für ausländisches und internationales Privatrecht, autor de dezenas de livros e artigos e autor do best seller “O espetáculo da corrupção”. Presidente do IREE. 

Walfrido 
Warde
 

O que você vai aprender no curso

Aula 1

Introdução à Ética 

Conceitos fundamentais de ética; a diferença entre ética e moral, o conceito de filosofia prática. Definição de deontologia, de códigos de ética e de conduta; ética geral e ética profissional.

Marcia Tiburi

Aula 2

História da Ética

Principais linhas da ética como disciplina filosófica; ética das virtudes, ética do dever, ética da alteridade, ética do diálogo.

Fábio Oliveira

Aula 3

Ética e Estado

Rubens Casara

Aula 4

Ética e Direito

Rubens Casara

Aula 5

Ética e Política

Jean Wyllys

Aula 6

Bioética

Álvaro Valls

Aula 7

Ética e Estética

Nadja Hermann

Aula 8

Ética e Economia

Eduardo Moreira

Aula 9

Ética Empresarial

Walfrido Warde

Aula 10

Ética e Mídia

Renato Rovai

Aula 11

Ética e Educação

Nadja Hermann

Aula 12

Ética e Religião

Leonardo Boff

Aula 13

Ética e Ciência

Sidarta Ribeiro

Aula 14

Ética e Psicanálise

Maria Rita Kehl

Aula 15

Ética e Raça

Silvio Luiz de Almeida

Aula 16

Ética e Gênero

Carla Rodrigues

Aula 17

Ética Ambiental

Marcelo Pelizzoli

Aula 18

Ética Animal

Fábio Oliveira

Aula 19

Ética e Segurança Alimentar

Emma Siliprandi

Aula 20

Ética, Corrupção e Vida Cotidiana

Marcia Tiburi

Aula 21

Ética e Esporte

Juca Kfouri

Depoimentos

Inscrição

Tenha acesso ao catálogo de cursos exclusivos do KOPE com mais de 300 horas de conteúdo para assistir online, em qualquer lugar, a partir de 35 reais por mês. Sem taxas de cancelamento, você encerra sua assinatura quando quiser.

Mensal

R$ 49,90

POR MÊS

 

Trimestral

R$ 43,60

POR MÊS

Ou R$130,80 à vista no boleto

Semestral

R$ 40,00

POR MÊS

Ou R$240,00 à vista no boleto

Anual

R$ 35,00

POR MÊS

Ou R$420 à vista no boleto

Perguntas e respostas

Qual a carga horária?

A carga horária é de mais de 21 horas.

As aulas são ao vivo ou ficarão disponíveis para que cada aluno assista de acordo com a sua disponibilidade?

As aulas são gravadas e começarão a ser disponibilizadas aos alunos a partir de setembro de 2021 e ficarão disponíveis por 1 ano.

Qual será o horário do curso?

As aulas serão disponibilizadas de acordo com o cronograma e poderão ser assistidas no horário de preferência do aluno.

É recomendado assistir às aulas nas datas em que serão disponibilizadas? Por quê?

É recomendado assistir às aulas na sequência. A sequência de aulas foi calculada para permitir uma compreensão adequada dos temas, que se sucedem histórica e logicamente. Uma aula é requisito de compreensão da outra, na medida em que traz conceitos que serão necessários em seguida.

Haverá certificado de conclusão?

Sim, um certificado será emitido aos alunos que assistirem a no mínimo 95% das aulas.

Conheça mais cursos

Open chat
Olá, gostaria de mais informações?