Inscrição

O link da aula será enviado em seu e-mail. Caso não receba nos próximos cinco minutos, veja se a mensagem está na caixa de spam.

    Uma lavanderia chamada Brasil:
    a disciplina jurídica da lavagem de dinheiro

    Uma lavanderia chamada Brasil: a disciplina jurídica da lavagem de dinheiro é um curso que trata das modalidades conhecidas, os mecanismos de fiscalização e controle dessa prática ilícita e das técnicas e normas voltadas à sua contenção estrutural e à punição dos responsáveis.

    Com o objetivo de analisar a lei e a jurisprudência sobre lavagem de dinheiro no país, o curso possibilita a compreensão dos diferentes aspectos do tipo penal, do processo penal e das obrigações administrativas presentes na Lei 9.613/98, que regulamenta este crime e as obrigações dos profissionais das diferentes áreas para prevenir a prática do delito.

    O curso busca observar o problema do ponto de vista dos vários personagens potencialmente envolvidos na prática do crime, como também daqueles que, dentre os entes públicos e privados, alinham-se para preveni-lo, fiscalizar a sua ocorrência e coibi-la.

    Você irá entender o papel da polícia, do Ministério Público, dos órgãos de controle interno e externo, nacionais e internacionais, das instituições financeiras, assim como dos advogados e dos operadores econômicos em geral.

    O curso é voltado para todas e todos que têm interesse em estar em contato com abordagens atuais que dizem respeito ao tema e para profissionais que operam nos setores sensíveis à prática da lavagem de dinheiro.

    Para quem é o curso

    N

    Para quem quer analisar a lei e a jurisprudência sobre lavagem de dinheiro

    N

    Para quem quer entender a importância do Ministério Público

    N

    Para quem quer descobrir diferentes possibilidades de atuação contra o crime

    N

    Para quem quer conhecer os órgãos de controle interno e externo

    POR QUE PARTICIPAR

    N

    Para compreender os mecanismos de fiscalização da lavagem de dinheiro

    N

    Para conhecer os métodos de lavagem revelados nas operações policiais

    N

    Para saber quais são as obrigações dos profissionais na prevenção à prática do delito

    N

    Para ter contato com renomados especialistas da área

    O que mais você vai encontrar no curso

    N

    Acesso a um corpo docente com renomados especialistas com experiência prática e conhecimento acadêmico sobre o tema

    N

    Mais de 21 horas de conteúdo

    N

    Slides apresentados nas aulas

    N

    Desconto em outros cursos do Kope e outros benefícios

    Coordenadores

    Q

    Leandro Daiello Coimbra

    Leandro Daiello Coimbra é graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e tem um MBA em Gestão De Segurança Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).  
     
    Advogou por quase uma década até ingressar na Polícia Federal (PF) em 1995, onde atuou por 22 anos nas áreas de Entorpecentes, Contrabando, Lavagem de Dinheiro e Crime Organizado, e depois passou a ocupar diversos cargos na estrutura da PF.  
     
    Foi superintendente da Polícia Federal em São Paulo e responsável pela direção-geral da mesma (2011-2018), quando foram desenvolvidas as maiores ações de combate à corrupção do país.  

    Atualmente atua como advogado especialista em Investigações, Compliance e Direito Penal na Warde Advogados. 

    Leandro Daiello

    Q

    Marco Antonio Marques da Silva 

    Marco Antonio Marques da Silva é sócio consultor do Warde Advogados especialista em Direito Penal Empresarial. 
     
    Magistrado de carreira no Tribunal de Justiça de São Paulo entre 1983 e 2019, com assento como Desembargador na 6ª Câmara Criminal. Atuou como Juiz convocado no Tribunal Superior Eleitoral e no Tribunal de Alçada Criminal de São Paulo (TACRIM – SP). Foi Juiz de Direito Titular da 3ª Vara Criminal Central da Comarca de São Paulo. 
     
    Na área acadêmica, é professor titular, mestre, doutor e livre-docente em Direito Processual Penal da Faculdade de Direito da PUC-SP, professor visitante da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e professor catedrático da Universidade Europeia (Lisboa/Portugal). É pós-doutor em Direito Penal Econômico pela Universidade de Coimbra (Portugal). 
     
    Além disso, é conselheiro do Conselho Nacional de Educação da Câmara de Educação Superior, conselheiro da Câmara de Comércio Portuguesa em São Paulo, presidente da Academia Brasileira de Direito Criminal, diretor cultural da Casa de Portugal em São Paulo, coordenador do Núcleo de Pesquisa em Direito Processual Penal da PUC-SP, conselheiro e sócio-colaborador do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP) e membro do Centro de Investigação Jurídica do Ciberespaço da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 

    Marco Antonio Marques da Silva

    Q

    Valdir Moysés Simão 

    Valdir Simão é advogado e consultor em gestão pública e governança corporativa. Auditor-fiscal da Previdência Social e da Receita Federal do Brasil por 29 anos, ocupou vários cargos na administração pública, entre eles os de Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Ministro-Chefe da Controladoria Geral da União, Secretário da Fazenda, Presidente do INSS, Secretário-Adjunto da Receita Federal e Secretário-Executivo da Casa Civil da Presidência da República. 

    Doutorando em Estado de Direito e Governança Global pela Universidade de Salamanca e Master Universitário em Direção e Gestão de Sistemas de Seguridade Social pela Universidade de Alcalá, é palestrante e professor de pós-graduação. 

    Autor do livro “Manual de Sobrevivência do Administrador Público” (Trevisan, 2020).

    Valdir Simão

    SUPERVISORES CIENTÍFICOS

    Q

    Walfrido Warde

    Walfrido Warde é Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, bacharel em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Master of Laws pela Universidade de Nova York.

    Doutor em Direito pela Universidade de São Paulo, quatro vezes pesquisador bolsista no Max-Planck-Institut für ausländisches und internationales Privatrecht, autor de dezenas de livros e artigos e autor do best seller “O espetáculo da corrupção”. Presidente do IREE.

    Walfrido Warde

    Q

    Rafael Valim

    Rafael Valim é Doutor e mestre em Direito Administrativo pela PUC-SP, onde lecionou de 2015 a 2018, atualmente é professor visitante na University of Manchester (Inglaterra), na Université Le Havre Normandie (França), na Universidad Panamericana (México) e na Universidad de Comahue (Argentina). É Diretor Cultural do IREE, membro do Instituto Internacional de Derecho Administrativo, do Foro Iberoamericano de Derecho Administrativo e do Instituto Brasileiro de Direito Administrativo. Advogado e parecerista. 

    Rafael Valim

    Professores

    Q

    Ana Carolina Carlos de Oliveira

    Ana Carolina Carlos de Oliveira é mestre e doutora em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), e especialista em Direito Penal pela Universidade de Barcelona.  
     
    É também doutora pela Universidade Pompeu Fabra, onde também exerce a docência como professora assistente e membro do Grupo de Pesquisas em Direito Penal Econômico desta universidade.  
     
    É pesquisadora sênior do Instituto Max Planck para a pesquisa da Criminalidade, Segurança e Direito, onde atualmente realiza consultoria para a Comissão Europeia. Desenvolve pesquisas especializadas em assuntos referidos à lavagem de dinheiro, criminalidade corporativa e cooperação internacional para a prevenção de delitos financeiros.  

    Ana Carolina Oliveira

    Q

    Caetano de Vasconcellos Neto

    Caetano de Vasconcellos Neto é advogado com destacada atuação em Direito Bancário e Regulatório. 

    É ex-Diretor Jurídico do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) e membro do seu Conselho de Administração. Articulista da Revista de Direito Bancário e de Mercado de Capitais (RT) entre outras publicações, jornais e sites jurídicos. 

    Membro convidado do Núcleo de Estudos Avançados de Regulação do Sistema Financeiro Nacional (NEASF / FGV-Direito RIO) 

    Tem vasta experiência em operações estruturadas no mercado financeiro, bem como em regimes especiais de Resolução bancária decretados pelo Banco Central do Brasil. 

    Caetano Vasconcellos

    Q

    Celso Vilardi 

    Celso Vilardi é advogado e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). 

    Celso Vilardi

    Q

    Felipe Fernandes de Carvalho

    Felipe Fernandes de Carvalho é doutorando em Direito Penal e mestre em Direito Penal pela Universidade de São Paulo (USP). 
     
    É especialista em Corrupção e Crime Organizado pela Universidade de Salamanca, especialista em Cooperação Internacional pelo Instituto de Cooperação Jurídica Internacional e especialista em Direito Penal e Processual Penal pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). 
     
    É sócio do Mudrovitsch Advogados e professor de Direito Penal da Pós-Graduação do IDP. 
     
    Possui expansão em Compliance and Ethics pela Society of Corporate Compliance and Ethics e é membro da Comissão de Estudo de Direito Penal da OAB Nacional. 

    Felipe Carvalho

    Q

    Felipe Locke Cavalcanti 

    Felipe Locke Cavalcanti é bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) e professor de Direito Penal e Processual Penal. É advogado, procurador de justiça aposentado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP).  
     
    Tem especialização em Recuperação de Empresas e Processo Falimentar pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e em Teoria Geral do Processo pela Universidade Paulista (UNIP) e foi aprovado em primeiro lugar no concurso para o Ministério Público do Estado de São Paulo em 1987. 
     
    Foi ministro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ 2007-2009 e 2009-2011) e presidente da Associação Paulista do Ministério Público (APMP 2013-2014 e 2015-2016). Foi promotor do Júri durante os primeiros 10 anos de carreira no MPSP, atuou em 504 plenários do Tribunal do Júri. Foi o promotor do Júri do caso denominado “Massacre do Carandiru”, tendo atuado no processo de acusação que culminou com a condenação em 652 anos de reclusão do Coronel Ubiratan.  
     
    Exerceu o cargo de Conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ – 2007-2011), na cadeira reservada à representação dos Ministérios Públicos dos Estados e antes e depois de integrar o CNJ, foi assessor de 4 Procuradores Gerais de Justiça do Estado de São Paulo.  
     
    Em 2009, foi promovido por antiguidade, ao cargo de procurador de justiça, com atuação na Procuradoria de Justiça Criminal; em 2012 foi eleito o primeiro colocado na lista formada pelo MPSP para o cargo de Procurador Geral de Justiça; e de 2013 a 2016 presidiu a APMP.  
     
    Integrou a banca examinadora do 92º Concurso de Ingresso na Carreira do MPSP e integrou, no ano de 2018, após eleição realizada pelos procuradores de Justiça do Estado de São Paulo, o Órgão Especial do Colégio de Procuradores de Justiça do Estado de São Paulo. Após sua aposentadoria em 2018, tornou-se sócio de Marcelo Knopfelmacher e passou a atuar na advocacia em casos de grande repercussão, tanto na defesa criminal como na assistência à acusação.  
     
    Atua na revisão e implementação de agenda anticorrupção, notadamente na formulação de programas de compliance, posturas de integridade e conformidade regulatória para grandes empresas brasileiras e internacionais. Recebeu em 19 de dezembro de 2001, das mãos do então Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, o “Prêmio Nacional de Direitos Humanos”, instituído pelo Decreto Presidencial de 8 de setembro de 1995, em razão de sua atuação como Promotor do Júri no caso denominado “Massacre do Carandiru”. 
     

    Felipe Locke

    Q

    Gabriela Menna Barreto Scanlon 

    Gabriela Menna Barreto Scanlon é graduada em Direito e mestra em Direito e Desenvolvimento pela Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Cursou mestrado (“LL.M.”) na Universidade da Pennsylvania.  
     
    É advogada admitida no Brasil e também em Nova Iorque e Washington, D.C., onde atualmente está situada. Desde 2016, atua em escritórios americanos e desde 2013 foca a sua atuação em crimes financeiros, investigações e contencioso cível focado em asset tracing e reconhecimento de sentenças internacionais. 

    Gabriela Menna Barreto Scanlon

    Q

    Henrique Balduino Machado Moreira 

    Henrique Balduino Machado Moreira é formado em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), pós-graduado em Direito Público pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), e em Direito Econômico da Regulação Financeira, pela Universidade de Brasília (UnB).  
     
    É advogado do Warde Advogados e professor convidado da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Rio), do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e da Escola Superior de Advocacia da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Distrito Federal (OAB-DF). 
     
    É ex-procurador do Banco Central do Brasil (BC), foi secretário do Conselho Monetário Nacional (CMN), secretário-executivo adjunto do BC do Comitê de Regulação e Fiscalização dos Mercados Financeiro, de Capitais, de Seguros, de Previdência e Capitalização (Coremec), entre 2010 e 2016, e diretor da CVM de julho de 2016 a dezembro de 2020. Exerceu ainda as funções de secretário-executivo adjunto e chefe de gabinete do Ministro Presidente do Banco Central. 

    Henrique Machado

    Q

    Ilana Martins Luz 

    Ilana Martins Luz é graduada em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), pós-graduada em Direito Penal Econômico pelo Instituto de Direito Penal e em Econômico Europeu pela Universidad Castilla-La Mancha (Toledo-ES).  
     
    É mestre em Direito Público pela UFBA, tem mestrado profissional em Cumprimento Normativo pela Universidad Castilla-La Mancha (Toledo-ES) e é doutora em Direito Penal pela Universidade de São Paulo (USP). 

    É advogada criminalista, professora de Direito Penal e autora do livro Compliance e Omissão Imprópria, pela editora D’Plácido e coautora do Capítulo de Lavagem de Capitais da obra Leis Penais Especiais da Editora Mizuno.  

    Desenvolve pesquisas sobre Anticorrupção, Lavagem de Capitais, Responsabilidade por Omissão Imprópria e Compliance.

    Ilana Martins Luz

    Q

    Jorge Antonio Deher Rachid

    Jorge Antonio Deher Rachid é administrador e consultor tributário e aduaneiro.  
     
    Integra o quadro de Consultor de Administração Tributária no âmbito de assistência técnica prestada pelo Departamento de Assuntos Fiscais do FMI (FAD/IMF) e é habilitado como Assessor no Programa TADAT – Tax Administration Diagnostic Assessment Tool (Ferramenta de Avaliação de Diagnóstico da Administração Tributária) do FAD/IMF.  
     
    Integra o Conselho Consultivo Superior da Câmara de Tributação e Finanças Públicas da Fecomércio-DF e o Conselho de Altos Estudos de Finanças e Tributação (CAEFT da Fecomércio-SP).  

    Exerceu o cargo de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil por 34 anos (1986 a 2019) e, dentre outras funções na Receita Federal, foi Secretário da Receita Federal do Brasil (2003 a 2008 e 2015 a 2018).  
     
    Foi membro do Comitê de Especialistas sobre Cooperação em Matéria Tributária da ONU (UN Tax Committee) de 2013 a 2021. Presidiu, dentre outros, o Conselho Executivo do Centro Interamericano de Administrações Tributárias (CIAT – 2006/2007). Possui artigos publicados em livros relacionados ao tema tributário. 

    Jorge Rachid

    Q

    Juliano Breda 

    Juliano Breda é mestre e doutor pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pós-Doutor pela Universidade de Coimbra. É Conselheiro Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

    Juliano Breda

    Q

    Leandro Daiello Coimbra

    Leandro Daiello Coimbra é graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e tem um MBA em Gestão De Segurança Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).  
     
    Advogou por quase uma década até ingressar na Polícia Federal (PF) em 1995, onde atuou por 22 anos nas áreas de Entorpecentes, Contrabando, Lavagem de Dinheiro e Crime Organizado, e depois passou a ocupar diversos cargos na estrutura da PF.  
     
    Foi superintendente da Polícia Federal em São Paulo e responsável pela direção-geral da mesma (2011-2018), quando foram desenvolvidas as maiores ações de combate à corrupção do país.  

    Atualmente atua como advogado especialista em Investigações, Compliance e Direito Penal na Warde Advogados. 

    Leandro Daiello

    Q

    Marco Antonio Marques da Silva 

    Marco Antonio Marques da Silva é sócio consultor do Warde Advogados especialista em Direito Penal Empresarial. 
     
    Magistrado de carreira no Tribunal de Justiça de São Paulo entre 1983 e 2019, com assento como Desembargador na 6ª Câmara Criminal. Atuou como Juiz convocado no Tribunal Superior Eleitoral e no Tribunal de Alçada Criminal de São Paulo (TACRIM – SP). Foi Juiz de Direito Titular da 3ª Vara Criminal Central da Comarca de São Paulo. 
     
    Na área acadêmica, é professor titular, mestre, doutor e livre-docente em Direito Processual Penal da Faculdade de Direito da PUC-SP, professor visitante da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e professor catedrático da Universidade Europeia (Lisboa/Portugal). É pós-doutor em Direito Penal Econômico pela Universidade de Coimbra (Portugal). 
     
    Além disso, é conselheiro do Conselho Nacional de Educação da Câmara de Educação Superior, conselheiro da Câmara de Comércio Portuguesa em São Paulo, presidente da Academia Brasileira de Direito Criminal, diretor cultural da Casa de Portugal em São Paulo, coordenador do Núcleo de Pesquisa em Direito Processual Penal da PUC-SP, conselheiro e sócio-colaborador do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP) e membro do Centro de Investigação Jurídica do Ciberespaço da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 

    Marco Antonio Marques da Silva

    Q

    Marta Saad

    Marta Saad é professora de Direito Processual Penal na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). É mestre e doutora em Direito Processual Penal pela USP.  
     
    É presidente da Rede Ibero-americana de Advocacia Criminal, ex-presidente do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (BCCRIM) e advogada sócia responsável pela área de Penal Empresarial de Veirano Advogados. 

    Marta Saad

    Q

    Pedro Henrique Adoglio Benradt

    Pedro Henrique Adoglio Benradt é bacharel em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e LLM em Direito Societário pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (INSPER).  
     
    É advogado do Warde Advogados, com atuação em Compliance, Anticorrupção, Governança Corporativa e Consultivo Societário e Comercial. É autor de livros e artigos. 

    Pedro Benradt

    Q

    Pierpaolo Bottini 

    Pierpaolo Bottini é professor livre docente do Departamento de Direito Penal, Criminologia e Medicina Forense da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) e mestre e doutor pela USP.  
     
    Esteve à frente da Secretaria de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça (2005-2007) e do Departamento de Modernização Judiciária do mesmo órgão (2003-2005). Foi membro efetivo do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e da Comissão de Juristas instituída na Câmara dos Deputados para revisão da lei de drogas (2019). Coordenador do Observatório de Liberdade de Imprensa do Conselho Federal da OAB (2019). Foi membro da banca examinadora do concurso para juiz federal substituto (TRF 3°Região).  
     
    É autor de artigos, publicações em revistas e livros na área de Direito Penal como “Lavagem de Dinheiro” (com Gustavo Henrique Badaró, São Paulo, RT, 2012), “Crimes de perigo abstrato e princípio da precaução na sociedade de risco” (2ª edição, São Paulo, RT, 2008), e coordenou as obras “Reforma do Judiciário” e a “Nova execução de títulos judiciais”.  

    Pierpaolo Bottini

    Q

    Robert Zink 

    Português: 
     
    Robert Zink, ex-head of the U.S. Justice Department’s Criminal Division, Fraud Section, é advogado e membro da Firm’s Investigations, Government Enforcement and White Collar Criminal Defense Group. 

    Seu trabalho é focado em trying high stakes matters, defender entidades corporativas e indivíduos sob investigação de autoridades federais e estaduais e de regulação nos Estados Unidos, prestando consultoria e assessoria às entidades corporativas no desenho, testagem e implementação de programas de compliance corporativo. 

    Antes de se juntar à Firm, serviu em vários cargos no U.S. Department of Justice, mais recentemente como Acting Deputy Assistant Attorney General no Criminal Division e, antes disso, foi Chief of the Criminal Division’s Fraud Section. Nesses cargos, supervisionou mais de 150 procuradores ao redor do país, além de investigações criminais federais e processos envolvendo fraudes de seguros, commodities, assistências médicas, compras governamentais, crimes de subordo federal e violações da Foreign Corrupt Practices Act sobre a qual a Criminal Division’s Fraud Section detém autoridade exclusiva de investigação e acusação. 
     
    Como líder sênior da Criminal Division, reiterou a abordagem da Divisão para fraude criminal corporativa e investigações e processos de suborno, o que resultou na resolução de mais de 40 casos criminais corporativos, totalizando mais de $ 17 bilhões em penalidades e pagamentos globais. 

    Recentemente, co-liderou os esforços do Departamento para processar crimes de commodities, crimes de distribuição de opioides prescritos, crimes de fraude de saúde de alcance e impacto nacional e crimes de fraude contra e envolvendo o governo dos Estados Unidos. 
    ____ 
     
    Inglês: 

    Robert Zink, former head of the U.S. Justice Department’s Criminal Division, Fraud Section, is a trial lawyer and member of the Firm’s Investigations, Government Enforcement and White Collar Criminal Defense Group. 

    Mr. Zink’s practice focuses on trying high stakes matters, defending corporate entities and individuals under investigation by federal and state law enforcement authorities and regulators across the United States, and providing advice and counsel to corporate entities in connection with the design, testing, and implementation of corporate compliance programs. 

    Prior to joining the Firm, Mr. Zink served in various capacities at the U.S. Department of Justice, most recently as Acting Deputy Assistant Attorney General in the Department’s Criminal Division and, before that, Chief of the Criminal Division’s Fraud Section. In these positions, Mr. Zink oversaw more than 150 federal prosecutors nationwide and supervised federal criminal investigations and prosecutions involving securities fraud, commodities fraud, healthcare fraud, government procurement fraud, federal bribery offenses, and violations of the Foreign Corrupt Practices Act, over which the Criminal Division’s Fraud Section retains exclusive investigation and prosecution authority. 

    As a senior leader in the Criminal Division, Mr. Zink rekned the Division’s approach to corporate criminal fraud and bribery investigations and prosecutions, which resulted in the resolution of over 40 corporate criminal cases totaling over $17 billion in global knes, penalties, and payments. Recently, Mr. Zink spearheaded the Department’s efforts to prosecute criminal commodities offenses, prescription opioid distribution offenses, healthcare fraud offenses of national scope and impact, and fraud offenses against and involving the United States government. 

    O Sr. Zink julgou 20 réus criminais – vários dos quais eram executivos ou oficiais de empresas – acusados de crimes de colarinho branco em distritos federais dos Estados Unidos. 

    O Sr. Zink fala regularmente sobre assuntos de colarinho branco em conferências e simpósios em todo o mundo e atuou como palestrante convidado em várias faculdades de direito, incluindo a Harvard Law School, o Georgetown University Law Center e a George Washington University Law School. 

    Antes de ingressar no Departamento, trabalhou como associado em um escritório de advocacia em Washington, D.C. e foi secretário do Honorable Donald P. Lay, United States Court of Appeals for the Eighth Circuit. 

    Robert Zink

    Q

    Rodrigo de Grandis 

    Rodrigo de Grandis é doutor e mestre em Direito Penal pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) e especialista em Direito Penal pela Universidad de Salamanca-Espanha.  
     
    É professor da Faculdade de Direito da Fundação Getúlio Vargas (Mestrado Profissional e da Especialização em Direito Penal Econômico e Compliance-FGVLAW), do curso de Mestrado e Doutorado da Uninove, do Mestrado Profissional do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e da Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU).  
     
    É Procurador da República (Ministério Público Federal) desde 2004, com atuação preponderante em crimes contra o sistema financeiro nacional e lavagem de ativos ilícitos.

    É membro do grupo de combate a cartéis da Procuradoria da República de São Paulo e do Grupo de Trabalho de Colaboração Premiada e Leniência da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal. Foi Promotor de Justiça (Ministério Público do Estado de São Paulo) em 2003. 

    Rodrigo de Grandis

    Q

    Valdir Moysés Simão 

    Valdir Simão é advogado e consultor em gestão pública e governança corporativa. Auditor-fiscal da Previdência Social e da Receita Federal do Brasil por 29 anos, ocupou vários cargos na administração pública, entre eles os de Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Ministro-Chefe da Controladoria Geral da União, Secretário da Fazenda, Presidente do INSS, Secretário-Adjunto da Receita Federal e Secretário-Executivo da Casa Civil da Presidência da República. 

    Doutorando em Estado de Direito e Governança Global pela Universidade de Salamanca e Master Universitário em Direção e Gestão de Sistemas de Seguridade Social pela Universidade de Alcalá, é palestrante e professor de pós-graduação. 

    Autor do livro “Manual de Sobrevivência do Administrador Público” (Trevisan, 2020).

    Valdir Simão

    O que você vai aprender no CURSO

     

    Aula 1

    Introdução

    Leandro Daiello
    Pierpaolo Bottini
    Valdir Simão

    Aula 2

    Prevenção à lavagem de dinheiro (convenções, tratados e Coaf)

    Leandro Daiello

    Aula 3

    Prevenção à lavagem de dinheiro (a atuação do Coaf)

    Caetano Vasconcellos

    Aula 4

    A lavagem como a polícia e o MP a conhecem (os métodos de lavagem revelados nas operações policiais)

    Felipe Locke

    Aula 5

    Compliance e políticas de prevenção à lavagem de dinheiro

    Pedro Benradt

    Aula 6

    Compliance e setores obrigados (atuação da CVM e do BACEN)

    Henrique Machado

    Aula 7

    Bem jurídico protegido

    Pierpaolo Bottini

    Aula 8

    Crimes antecedentes

    Ana Carolina Oliveira

    Aula 9

    Ocultação e dissimulação na movimentação de bens e valores

    Celso Vilardi

    Aula 10

    Lavagem de dinheiro e crimes fiscais

    Jorge Rachid

    Aula 11

    Lavagem de dinheiro e corrupção, caixa 2 e evasão de divisas

    Rodrigo de Grandis

    Aula 12

    Dolo direto, dolo eventual e cegueira deliberada

    Felipe Carvalho

    Aula 13

    Advocacia e lavagem de dinheiro

    Juliano Breda

    Aula 14

    As medidas cautelares reais

    Marta Saad

    Aula 15

    Questões probatórias

    Marta Saad

    Aula 16

    Lavagem de dinheiro e investigação interna

    Juliano Breda
    Leandro Daiello

    Aula 17

    Lavagem de dinheiro e colaboração premiada

    Ilana Martins Luz

    Aula 18

    Lavagem de dinheiro e acordo de leniência

    Valdir Simão

    Aula 19

    Panorama internacional

    Robert Zink

    Aula 20

    O combate à lavagem de dinheiro nos Estados Unidos: uma perspectiva brasileira

    Gabriela Menna Barreto Scanlon

    Aula 21

    As teses sobre lavagem de dinheiro do STJ

    Marco Antonio Marques da Silva

    Depoimentos

    Inscrição

    INVESTIMENTO

    R$ 1050,00

    OU ATÉ 5 PARCELAS DE

    R$ 210,00

    QUERO FAZER MINHA INSCRIÇÃO AGORA

     

    Perguntas e respostas

    Qual a carga horária?

    A carga horária é de mais de 21 horas.

    As aulas são ao vivo ou ficarão disponíveis para que cada aluno assista de acordo com a sua disponibilidade?

    As aulas são gravadas e começarão a ser disponibilizadas aos alunos a partir de outubro de 2021 e ficarão disponíveis por 1 ano.

    Qual será o horário do curso?
    As aulas serão disponibilizadas de acordo com o cronograma e poderão ser assistidas no horário de preferência do aluno.
    É recomendado assistir às aulas nas datas em que serão disponibilizadas? Por quê?
    É recomendado assistir às aulas na sequência. A sequência de aulas foi calculada para permitir uma compreensão adequada dos temas, que se sucedem histórica e logicamente. Uma aula é requisito de compreensão da outra, na medida em que traz conceitos que serão necessários em seguida.
    Haverá certificado de conclusão?

    Sim, um certificado será emitido aos alunos que assistirem a no mínimo 75% das aulas.

    Conheça mais cursos

    Open chat
    Olá, gostaria de mais informações?